Servas dialoga com instituições do interior para atender as pessoas que mais precisam

Diversas ações, projetos e programas ajudaram pessoas mais carentes em todo o estado no ano passado

imagem de destaque
Servas busca regionalizar seus projetos e suas ações para poder ajudar mais
  • ícone de compartilhamento

Ir mais longe para estar perto de quem mais precisa. Este é o lema do Servas, que em 2017 buscou regionalizar seus projetos e suas ações para ajudar as pessoas mais carentes em todo o estado de Minas Gerais. Também esteve em lugares onde nunca esteve, dando visibilidade a quem, até então, era um invisível social.

O Projeto Rodas de Leitura, criado para estimular o hábito de leitura e favorecer a reinserção de pessoas privadas de liberdade na sociedade, encerrou o ano passado presente em 10 unidades prisionais.

Três mil livros foram doados para a formação da biblioteca montada pelo Servas nos locais e 23 voluntários nos ajudaram nas rodas. Ainda nove escritores visitaram as unidades, entre eles Leonardo Boff, Frei Betto e Humberto Werneck, biógrafo de Carlos Drummond de Andrade.

A participação de Werneck no Rodas de Leitura, inclusive, foi tema de uma de suas colunas no jornal O Estado de São Paulo. Em Do Palácio ao Xadrez, o cronista conclui, emocionado, como foi sua experiência no presídio: “...o contato com aquela roda de leitura foi, para mim, um acontecimento transformador. Achava que ia dar alguma coisa, e saí acrescentado. ”

Com a Caravana Servas, o serviço social foi a lugares onde nunca esteve para atender os mineiros que mais precisam. Foi a Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, a Três Corações, no Sul de Minas, ao Serro, e em Araxá para atender a 160 instituições socioassistenciais de 106 municípios próximos a essas cidades.

A Caravana também levou para o interior do estado o curso Carinho de Mãe para gestantes em vulnerabilidade social. O curso criado em 2015 para levar informação de qualidade sobre os cuidados durante a gestação e com o neném atendeu, ano passado, 441 grávidas em sete edições realizadas em seis municípios diferentes.

A segunda fase do Água Vida, outro importante projeto do Servas, atendeu mais de 200 famílias de seis assentamentos em Arinos e Formoso, cidades localizadas no extremo noroeste de Minas Gerais. Por meio do projeto, a instituição entregou 210 kits de captação de água de chuva com biodigestores e módulos sanitários para essas comunidades que sofrem com longos períodos de seca e não tinham acesso à água tratada. Oitocentas pessoas foram beneficiadas diretamente.

Em 2017, também teve outra edição do Cozinha Inteligente, curso de formação de auxiliar de cozinha com ênfase em aproveitamento integral de alimentos e gestão correta dos resíduos. Por meio da gastronomia social, o Cozinha Inteligente esteve presente ainda em eventos importantes como a inauguração da Cozinha escola Mineiraria e na Semana da Gastronomia, além do festival Fartura.

Festa no parque

O Servas ainda realizou uma edição da Rua de Direitos, ação do projeto Rua do Respeito, que promove o acesso das pessoas que vivem em situação de rua a direitos básicos como serviços de emissão de documentos, atendimento médico, odontológico e psicológico e orientação jurídica e previdenciária.

A edição fez parte da programação de aniversário de 120 anos do Parque Municipal e realizada no local, por onde passaram mais de 1 mil pessoas.

Para realizar a ação, o Servas contou com a ajuda de 100 voluntários, que distribuíram 2 mil refeições, incluindo café da manhã, almoço e lanche da tarde, e ajudaram na Lojinha Solidária, que doou mais de 800 peças de roupas. Na ocasião, 550 documentos, entre cédulas de identidade, CPFs e carteiras de trabalho, foram emitidos.

A campanha de inverno Calor Humano conseguiu arrecadar mais de 30 mil peças de roupas, superando os dois últimos anos, além de mil cobertores. A primeira edição, em 2015, arrecadou mais de 13 mil itens de frio. No ano seguinte, o número saltou para 24.427. Com as doações de 2017, foi possível atender demandas de 35 instituições de 30 municípios mineiros.

O Abraça Minas, criado inicialmente para atender as demandas emergenciais consequentes do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, conseguiu arrecadar 33 toneladas de alimentos e 31.500 peças de roupas, além de 2.135 cestas básicas.

As doações foram encaminhadas para as cidades do estado fortemente atingidas pelas chuvas. Janaúba, no Norte do Estado, palco da tragédia na creche Gente Inocente, também recebeu parte das doações.

O Acessibilidade Compartilhada doou 1.700 cadeiras de rodas para 124 instituições socioassistenciais de 125 municípios em todo o estado de Minas Gerais. O projeto foi criado para melhorar a qualidade de vida de pessoas de baixa renda que precisam desses equipamentos.



Últimas