Minas quer fortalecer as políticas de combate à violência contra a mulher

Até o final deste ano a Sedpac lança edital para a recomposição do Conselho Estadual da Mulher

imagem de destaque
Durante o evento, que contou com cerca de 800 participantes, foram eleitas 210 delegadas
  • ícone de compartilhamento

O fortalecimento das políticas de enfrentamento à violência contra a mulher foi o principal ponto dos debates da 4ª Conferência Estadual de Políticas para Mulheres, realizada em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Durante o evento, que contou com cerca de 800 participantes, foram eleitas 210 delegadas que participarão da Conferência Nacional  de Políticas  para Mulheres, que acontece em março do próximo ano, em Brasília.

Segundo levantamento feito pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), de janeiro a junho deste ano, 283 mulheres foram assassinadas em Minas Gerais, o que representa uma média de 47,1 vítimas por mês.  A maioria das mulheres mortas é parda (45%) seguida pelas brancas (33%) e negras (15%).

Durante o evento, o secretário de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda, parabenizou os coordenadores do último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pela inclusão do tema sobre a violência contra a mulher. “Foi muito pertinente a escolha do tema do Enem: ‘A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira’. Ter mais de 7,5 milhões de pessoas refletindo sobre a questão é importante e foi uma boa surpresa”, disse o secretário.

A secretária especial de Políticas para as Mulheres do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Eleonora Menicucci, falou sobre a importância da reflexão e do combate ao machismo. “Essa doença social, que é o machismo, mata mulheres e viola todos os nossos direitos básicos.”, disse Menicucci convocou também as conferencistas para participarem ativamente da consolidação das políticas públicas voltadas para as mulheres.

Para contribuir com o combate à violência contra as mulheres em Minas, o secretário de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda, por meio de convênio com o Governo Federal, entregou 21 viaturas à Polícia Civil para serem usadas nos municípios de Alfenas, Belo Horizonte, Bom Despacho, Capelinha, Campo Belo, Curvelo, Frutal, Guanhães, Ituiutaba, Itabira, além de Januária, Lavras, Leopoldina, Nova Lima, Patrocínio, Ponte Nova, Sabará, Santos Dumont, Teófilo Otoni, Unaí e Vespasiano.  As cidades foram escolhidas por já terem criado uma Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e possuírem elevado índice de violência.

Recomposição do Conselho Estadual da Mulher

A subsecretária de Políticas para Mulheres da Sedpac, Larissa Borges, informou que até o fim deste ano será lançado um edital para a recomposição do Conselho Estadual da Mulher (CEM), que funciona na Casa de Direitos Humanos (CDH) na avenida Amazonas, 558, no centro de  Belo Horizonte.

Há mais de dois anos sem presidente, o conselho é composto por 20 membros, sendo dez da sociedade civil organizada e outros dez do poder público. “Esse órgão auxilia também no combate à violência contra a mulher, com a realização, por exemplo, de campanhas como a do Laço Branco – Minas pelo Fim da Violência contra Mulher”, afirma Larissa.



Últimas